NEPAL | Trekking ao Campo Base do Annapurna

12 ABR - 24 ABR 2020


INSCRIÇÕES ABERTAS

Entre a natureza dramática e a espiritualidade magnética do Santuário do Annapurna

A maioria dos loucos por montanhas sonha em visitar o Nepal para percorrer os trechos ao redor do seu pico mais famoso: o Everest. Nem é preciso explicar por que chegar aos pés da montanha mais alta do mundo tenha se tornado o trekking clássico, a mais cobiçada trilha do Himalaia. Mas dá para entender perfeitamente por que, na opinião de muita gente que rodou bastante por ali, a mais impressionante, mais culturalmente imersiva e, no final, mais gratificante trilha do país, risque outra montanha mágica: o Annapurna.

Localizada no centro-norte do Nepal, encostada na fronteira com o Tibete, a cadeia do Annapurna consiste em 14 picos que ultrapassam os 7 mil metros de altitude. O mais alto deles, o Annapurna 1, com seus 8.091 metros, é o décimo em altura do planeta e ficou famoso por ter sido o primeiro com mais de 8 mil conquistado pelo homem. Desde que a expedição francesa liderada por Maurice Herzog fincou a bandeirinha em seu topo, em 3 de junho de 1950, o Annapurna virou lenda para os montanhistas de todo o mundo.

Já o Circuito do Annapurna, como é conhecida a rota que circunda a alta cordilheira, é tido como o Santo Graal do trekking desde que foi aberto para estrangeiros, em 1977. Completar seus 220 quilômetros é uma jornada épica que dura cerca de 23 dias e, por conta disso, visitantes acabam escolhendo apenas um trecho para chamar de seu. O filé mignon deste pedaço já tão especial do Himalaia é sem dúvida o trekking para o Campo Base do Annapurna, em que as trilhas ladeiam áreas de conservação ambiental e passam por vilarejos étnicos que pararam no tempo. Não à toa esta trilha é também conhecida como “Santuário do Annapurna”.

A cidade base deste roteiro, Pokhara, já é um ótimo motivo para escolher desbravar o Annapurna. Às margens de um lindo lago que reflete os picos nevados ao redor, sua atmosfera relax mostra-se perfeita para carregar as baterias pré-trekking e relaxar durante um dia já na volta. Cenário também ideal para aquecer o disparador da máquina fotográfica, visitando por exemplo a Shanti Stupa, centro de fé da cidade que reúne a maior comunidade tibetana do país.

O grande diferencial da trilha para o Campo Base do Annapurna, no entanto, é mesmo a variedade de paisagens. “Cada dia na trilha é único”, resume o líder da expedição Edson Vandeira. Fotógrafo, alpinista e guia profissional de montanha, ele acompanha o grupo durante toda a jornada, orientando os participantes de acordo com o objetivo fotográfico de cada um e adaptando os horários das trilhas de modo a explorar todo o potencial da região.

Edson descreve de forma poética a mudança da paisagem: “Começamos por um vale denso de floresta de pinheiros que parece decorado pelas orquídeas durante a primavera. Caminhamos ao lado de campos de arroz cultivados pelos aldeões e que nos permitem um contato mais próximo do modo de vida local. À medida em que ganhamos altitude, os picos brancos começam a aparecer à distância, até chegarmos a um ponto em que o verde é raro, mas montanhas nevadas se aproximam como se nos olhassem do alto e por todos os lados em meio a imensidão natural. Quando finalmente chegamos ao ponto mais alto da trilha, a paisagem é rochosa, estéril e expansiva. Branco com gelo e neve, à beira do planalto tibetano.”

O Annapurna é, sobretudo, generoso. Rende toda esta variedade natural sem exigir tanto assim em troca. O trekking é considerado de nível moderado, caminha-se cerca de 5 horas ao dia e a altitude máxima não passa dos 4.130 metros, o que não exige longas paradas para aclimatação, como acontece no Everest. Neste roteiro, parar por um dia inteiro no Campo Base do Annapurna após a chegada é pura opção e, mais que isso, um grande diferencial de nosso programa. A intenção é que o grupo tenha mais chances fotográficas e vivencie a experiência do isolamento em momentos entre a saída e chegada de outras expedições.

Ainda mais exclusivo que ter este dia extra em meio a um dos cenários mais belos da face da Terra é retornar à Pokhara da forma que todo andarilho que superou seus limites para chegar ao objetivo sonha: a bordo de  um helicóptero. Além de economizar dias de viagem, desta forma o grupo ainda pode observar – e registrar – do alto o caminho percorrido.

O Annapurna é uma grande aventura, mas também pode ser encarado como uma jornada espiritual. Edson descreve este sentimento: “Enquanto caminhamos, o cheiro de incenso carrega o ar em meio a uma trilha sonora de mantras. Ouvindo repetidas vezes, aquilo que logo se torna uma melodia familiar nos embala numa frequência espiritual única e nos faz sentir notavelmente longe do Ocidente. O budismo tibetano é bastante difundido na região do Annapurna e em cada um dos vilarejos que passamos, coloridas bandeiras de oração flutuam ao vento, esfarrapadas e desgastadas pela vida nas montanhas. É um exemplo perfeito de como esta não é apenas uma região de impressionante beleza natural, mas também é permeada de símbolos budistas, visões e sons que complementam esta experiência cultural incrível.”

Clique aqui e confira a Galeria completa de fotos

CONFIRA OS VALORES E CONDIÇÕES

Edson Vandeira

National Geographic

As viagens têm o poder de transformar o destino de algumas pessoas. Foi o que aconteceu com o fotógrafo e guia de montanha Edson Vandeira, nascido e crescido em São Paulo em 1989, mas que, nos últimos anos, adotou a cidade de Campo Grande (MS) como moradia. Em 2008, aos 19 anos, começou a fazer suas primeiras viagens. Passou a praticar o montanhismo e a escalada. Ao mesmo tempo em que pegava gosto pelas montanhas, também se interessou pelo mundo da fotografia, especialmente as imagens de aventura. Desde então, não parou mais de viajar e fotografar.

No começo, Vandeira escalou as principais montanhas do Brasil. Depois, decidiu colocar em prática o que havia aprendido e partiu para a exploração da Cordilheira dos Andes, a começar por escalar uma montanha de 6 mil metros próximo a Mendoza, na Argentina. Em 2010, conquistou a maior montanha das Américas, o Aconcágua, com 6.962 metros, localizado na Argentina. Na sequência vieram novas aventuras em outras grandes montanhas na Bolívia, Peru e Patagônia (Argentina e Chilena). Em 2015, subiu o Mont Blanc, nos Alpes, entre França e Itália, com 4.800 metros. Ao todo, foram mais de 30 ascensões em montanhas de altitude. Além disso, há 5 anos ele é contratado para apoiar o Programa Antártico Brasileiro, como alpinista responsável pela segurança dos cientistas durante a permanência e nos deslocamentos na Antártica.

Para ele, a associação entre fotografia e montanhismo é perfeita, pois, por meio das imagens que produz, consegue registrar os desafios que encontra durante suas jornadas nas montanhas. Além disso, suas fotos também permitem eternizar momentos únicos de contemplação e beleza vivenciados durante as escaladas, já que, para Vandeira, as imagens são uma poderosa ferramenta para contar boas histórias.

Atualmente vem colaborando para a National Geographic Brasil e Adventure (EUA), sendo um fotógrafo representado exclusivamente pela National Geographic Creative. Tem como fonte de inspiração renomados fotógrafos da área, como os americanos Jimmy Chin, Cory Richards e os brasileiros Luciano Candisani e Sebastião Salgado.

Todo esse conhecimento e experiência, aliados à formação que fez em cursos nas áreas de montanhismo, trekking, escalada em rocha e em gelo, primeiros socorros e resgates em áreas remotas, serão importantes durante as expedições fotográficas. Nestas jornadas ele pretende dividir com os viajantes sua paixão por este ambiente e tudo o que aprendeu e desenvolveu nos últimos anos pelas montanhas do mundo.

Clique aqui e saiba mais sobre o Fotógrafo.

DIA A DIA

LEGENDA

  Café da manhã incluído
  Almoço incluído
  Jantar incluído

DIA 1 | KATMANDU

Chegada ao aeroporto internacional de Katmandu. Recepção e traslado ao hotel para check-in. A noite, nos reuniremos com o fotógrafo e guia da viagem Edson Vandeira para um briefing detalhado sobre a expedição. Katmandu, a capital do Nepal, é hoje uma espécie de praça do mundo. A cidade cresceu tanto e de forma tão caótica que espalhou-se por todo o vale, listado como patrimônio da humanidade pela Unesco. Na alta temporada é fácil esbarrar com alpinistas de todo o mundo nos restaurantes, bares da cidade, ou nas ruas estreitas de Thamel, o bairro mais turístico e que respira montanhismo.

DIA 2 | KATMANDU – POKHARA

Pela manhã, seguiremos ao aeroporto para embarque com destino a Pokhara. Chegada, recepção e traslado ao hotel para check-in. Pokhara serve como base para as trilhas na região do Annapurna e é considerada a terceira mais populosa cidade do Nepal. Cercada por montanhas por todos os lados e brindada por um enorme lago, é impossível não se apaixonar pelo local. Não apenas por sua beleza, por sua paz, mas pela tradição e graciosidade de seu povo, que forma a maior colônia de tibetanos do país. A tarde, faremos uma saída para conhecer e fotografar alguns dos principais pontos da cidade. Retorno ao hotel para pernoite.

DIA 3 | POKHARA – ULLERI, 2050m

Hoje teremos uma saída opcional para fotografar algum dos principais pontos de Pokhara ao nascer do sol, como por exemplo a Shanti Stupa. Retorno ao hotel para o café da manhã e saída para viagem de carro por aproximadamente 5 horas até o vilarejo de Ulleri. Últimos ajustes para o trekking e pernoite.

DIA 4 | ULLERI – GHOREPANI, 2860m

Começaremos a trilha com uma subida relativamente amena e com belos visuais da floresta de rododendro, passando pelos vilarejos de Bahunthanti e Nayathanti. Mais algumas horas de caminhada e chegaremos a Ghorepani, nosso destino final de hoje. Ao total teremos caminhado em torno de 5 horas, parando para almoço e podendo explorar com tranquilidade as oportunidades fotográficas no caminho. Pernoite.

DIA 5 | GHOREPANI – POON HILL – TADAPANI, 2.590m

Acordaremos cedo para fotografar a primeira luz do dia desde o mirante do Poon Hill (3210m). O belo visual da cadeia de montanhas do Himalaia inclui o Monte Dhaulagiri – sétima maior montanha do mundo com 8167m – e rende lindas imagens da paisagem. Retornaremos para tomar o café da manhã no lodge. Em seguida, vamos iniciar a trilha com destino a Tadapani. Passaremos por uma crista com lindas vistas do Annapurna South e Hinchuli. Serão cerca de 7km de trilha percorridos em aproximadamente 6 horas com paradas para almoçar e fotografar. Chegada ao lodge e pernoite.

DIA 6 | TADAPANI – GHANDRUK, 1.940m

Hoje teremos um dia mais curto de trilha, parando para conhecer e fotografar Gurung, uma das comunidades mais tradicionais da região. Será uma excelente oportunidade para registrarmos o estilo de vida local. Chegada a Ghandruk após cerca de 3 horas de trilha. Pernoite.

DIA 7 | GHANDRUK – CHOMRONG, 2.170m

Nosso dia terá muita subida e descida em direção ao vilarejo de Chomrong, localizado aos pés do Monte Hiunchuli (6441m). Do vilarejo temos uma linda vista do Monte Annapurna e do Monte Machapuchare. Serão aproximadamente 6 horas de caminhada no total e se as condições climáticas permitirem, será uma ótima oportunidade para praticarmos a fotografia noturna. Pernoite.

DIA 8 | CHOMRONG – HIMALAYA, 2.920m

Vamos aproveitar a vista das montanhas para fotografar o nascer do sol. A névoa característica da região acaba contribuindo para belos registros utilizando os primeiros fachos de luz. O dia será de subidas mais suaves e trechos mais planos, percorrendo cerca de 10km em aproximadamente 6 horas. Cruzaremos uma bela ponte com vista imponente antes de percorrermos alguns trechos de floresta com rododendros e bambus. Chegada ao lodge e pernoite.

DIA 9 | HIMALAYA – MACHAPUCHARE CAMP, 3700m

A trilha do dia terá 6km percorridos em aproximadamente 5 horas. Saindo da floresta, notaremos a mudança significativa na paisagem com a nova vegetação, de característica alpina. Vamos margeando o rio em meio a imensos paredões rochosos até finalmente chegarmos ao Machapuchare Camp, naquele momento emocionante que nos faz entrar definitivamente no clima das montanhas. A pernoite aqui foi escolhida para facilitar a aclimatação para os próximos dias. Pernoite.

DIA 10 | MACHAPUCHARE CAMP (MBC) – ANNAPURNA BASE CAMP (ABC), 4130m

A caminhada de hoje será curta (apenas 2 horas) e terá início com um cenário mais aberto incluindo a imensidão das montanhas por todos os lados, incluindo o Annapurna ao fundo. Passaremos também por pequenas cachoeiras que ajudarão a compor as fotos. A chegada ao Campo Base, também conhecido como Santuário Annapurna, é sem dúvida um dos pontos altos da expedição. Um enorme anfiteatro rodeado por picos nevados que incluem o Annapurna I, o Annapurna II e Machapuchare. Teremos tempo para o reconhecimento do local e preparação para a nossa sessão de fotos noturnas, facilitada pela pouca interferência de luz e vista incrível das montanhas. Pernoite.

DIA 11 | ANNAPURNA BASE CAMP (ABC), 4130m

Ao contrário dos roteiros convencionais, teremos duas noites no Campo Base do Annapurna. O diferencial proporcionará ao grupo a oportunidade de explorar com calma a região, contemplando a vista e aproveitando o tempo de acordo com a preferência de cada um, especialmente em boa parte do dia entre a saída e chegada diária de outros viajantes. Teremos também mais chances para produzir boas fotos com dois momentos para o nascer do sol, por do sol e fotografia noturna. Pernoite.

DIA 12 | ANNAPURNA BASE CAMP (ABC) – POKHARA

Pela manhã, teremos a segunda oportunidade para fotografar durante a primeira luz do dia. Retorno ao lodge para o café da manhã e em seguida vamos nos preparar para o embarque de helicóptero até Pokhara, apreciando a linda vista do vale que percorremos nos dias anteriores e fechando a trilha com chave de ouro. Chegada, traslado ao hotel para check-in e restante do dia livre para atividades individuais. O fotógrafo reservará parte do dia para análise do material fotográfico produzido durante a viagem. Pernoite.

DIA 13 | POKHARA – KATMANDU

Após o café da manhã, traslado ao aeroporto para embarque de retorno a Katmandu. Chegada e restante do dia livre para compras e outras atividades individuais.

DIA 14 | KATMANDU – EMBARQUE

Dia livre. De acordo com o horário do voo, traslado ao aeroporto internacional, de onde nos despediremos com ótimas recordações.

FIM DOS SERVIÇOS

GALERIA DE FOTOS

Fotos: Edson Vandeira. Todos os direitos reservados.

MAIS INFORMAÇÕES

   HOSPEDAGEM

KATMANDU: Hotel Yatri Suites & Spa ou similar
POKHARA: Temple Tree Resort & Spa ou similiar
TRILHA: Lodges de montanha

INCLUI

  • 04 noites de hospedagem em Katmandu e Pokhara com café da manhã
  • 09 noites de hospedagem em lodge de montanha durante o trekking com café da manhã
  • Traslados in/out em Katmandu e Pokhara privativos ao grupo
  • Passeios em Pokhara privativos ao grupo com entradas e guia local falando inglês
  • Acompanhamento do fotógrafo e guia de montanha Edson Vandeira durante todo o roteiro com orientações aos participantes sobre a parte fotográfica e de acordo com o objetivo de cada um
  • Acompanhamento de carregadores durante a trilha (normalmente 1 carregador para cada 2 participantes)
  • Acompanhamento de coordenador operacional brasileiro durante todo o roteiro para grupo a partir de 8 inscritos
  • Passagens aéreas com taxas para os trechos internos no Nepal (Katmandu/Pokhara/Katmandu)
  • Retorno de helicóptero da região do campo base até Pokhara (não válido para retorno antecipado de algum membro do grupo por qualquer razão)
  • Desconto de 10% para compras nas lojas Pé na Trilha (lojas físicas e e-commerce)
  • Trekking permit e mapa da trilha
  • Seguro viagem April – Max 60 Mundo

NÃO INCLUI

  • Passagens aéreas e taxas de embarque
  • Visto de entrada no Nepal (USD25,00)
  • Early check-in e Late check-out em Katmandu
  • Equipamentos de fotografia e trekking
  • Despesas com transporte, acomodação, alimentação, etc em caso de retorno antecipado da trilha por questões climáticas, físicas ou outros motivos de força maior e não cobertos pela seguradora
  • Bebidas e refeições não mencionadas no roteiro
  • Despesas pessoais e gorjetas

OBSERVAÇÕES

  • Esta viagem é destinada a todos os entusiastas do montanhismo e da fotografia, de iniciantes a profissionais, não havendo pré-requisito para inscrição, como nível de conhecimento ou equipamento fotográfico. Também é indicada a quem procura por uma experiência de vida de imersão na cultura/natureza de um dos destinos mais emblemáticos da Ásia. As orientações do fotógrafo e guia serão feitas de acordo com o objetivo de cada participante;
  • Os preços estão em dólares americanos (US$) e por pessoa. A conversão para o Real levará em consideração o câmbio turismo no dia do pagamento, conforme cotação do Valor Econômico;
  • O roteiro pode sofrer alterações após o início da viagem devido às condições climáticas e/ou caso o fotógrafo responsável considere necessário para garantir o melhor aproveitamento do tempo;
  • Para essa viagem, os brasileiros necessitam de passaporte com validade mínima de 6 meses a partir da data de chegada a Katmandu, certificado internacional de vacinação contra febre amarela e visto emitido na chegada ao país;
  • Altitude máxima alcançada durante a trilha: 4130m. Consulte o seu médico antes da inscrição.

EQUIPAMENTOS FOTOGRÁFICOS RECOMENDADOS

  • Câmera fotográfica DSLR ou Mirrorless
  • Cartões de memória
  • Lentes de 17mm a 400mm
  • Tripé
  • Cabo disparador

* Em caso de dúvidas, clique aqui e veja nosso FAQ.

QUER SE INSCREVER OU TEM DÚVIDAS?

PARTE TERRESTRE – VALORES POR PESSOA

POR PESSOA EM ACOMODAÇÃO DUPLA:

US$ 3.890,00*

SUPLEMENTO VOLUNTÁRIO PARA QUARTO INDIVIDUAL: US$ 400,00*

DEPÓSITO NO MOMENTO DA INSCRIÇÃO: R$ 2.500,00**

DESCONTO PARA OS 05 (CINCO) PRIMEIROS INSCRITOS: R$ 700,00

Forma de Pagamento
  • A vista em depósito com 5% de desconto
  • 30% de entrada + saldo em até 4x sem juros no Visa, Master e Amex

 

* Devido a limitação de quartos nos lodges de montanha, a opção de quarto individual é garantida apenas em Katmandu e Pokhara. Caso o grupo seja fechado e não haja um participante do mesmo sexo para dividir o quarto duplo, deverá ser pago um suplemento involuntário no valor de US$200,00. Este valor deverá ser pago a vista 72h antes do início dos serviços.

** Esta viagem exige um número mínimo de 8 participantes para que o grupo seja confirmado. No momento da inscrição, deverá ser pago um sinal como garantia de inscrição no valor de R$2.500,00 por pessoa, sendo que este sinal não é reembolsável em caso de desistência da viagem e não pode ser utilizado como crédito para outro destino. A confirmação ou não da saída será feita no dia 31/01/2020 ou antes, caso já tenhamos atingido o número mínimo de participantes. Confirmando o grupo, o valor será abatido da entrada e caso o mesmo não seja confirmado, o valor será integralmente devolvido.

Voos Internacionais

Chegada a Katmandu no dia 12 de abril. Embarque de retorno ao Brasil a partir de Katmandu no dia 25 de abril preferencialmente após as 17h. Consulte-nos para cotação e reserva das passagens aéreas.