Madagascar | Paisagens & Vida Selvagem Endêmica

09 JUN - 20 JUN 2019


INSCRIÇÕES ABERTAS

EXPLORE TODA A BIODIVERSIDADE DE UM DOS ECOSSISTEMAS MAIS ISOLADOS DO MUNDO

Madagascar é um lugar perdido no tempo. Suas tradições, sua geologia, sua fauna e sua flora, tudo remonta  uma outra época. Em solo malgaxe quem dá as cartas é a natureza, cabe ao homem apenas seguir esse ritmo. A quarta maior ilha do mundo é um destino repleto de particularidades. A todo momento somos surpreendidos por uma beleza ímpar, uma extravagância completa e uma simplicidade cativante.

Nossa jornada começa pelas florestas do leste da ilha. Já na primeira parada, teremos a oportunidade de fotografar de perto as belezas e cores de diversas espécies de camaleões. Na sequência vamos em busca do maior de todos os lêmures: o Indri indri. Com sua vocalização peculiar, a espécie nos recebe em meio à mata fechada e proporciona um grande encontro com a vida selvagem endêmica de Madagascar. Nessa região teremos a chance de fotografar outras espécies de lêmures, como o sifaka diademado e o varecia preto e branco. A flora da região também será um dos nossos alvos, pois nos deparamos com diferentes espécies de orquídeas pelas trilhas que vamos percorrer.

Ao concluirmos esta etapa da expedição seguiremos rumo à costa oeste da ilha. Cruzaremos o país e poderemos registrar a cultura e a beleza do povo malgaxe. Fotografando campos de arroz, olarias e cenas do interior do país, sentiremos de perto a simpatia e o orgulho dessa gente.

Ao chegarmos à costa encontramos Morondava, cidade que será nossa base para conhecer um pouco da cultura pesqueira de Madagascar. Com suas embarcações tradicionais, essa região nos brinda com cenas de beleza ímpar no amanhecer e pôr do sol. Dali também sairemos para fotografar um dos pontos altos da nossa jornada: a Alameda dos Baobás! As árvores impressionam pelo tamanho, por sua forma e também por sua distribuição, parecendo que foram plantadas como num jardim de Burle Marx.

A próxima parada é a Reserva de Kirindy, casa de baobás milenares e também de uma fauna impressionante. Ali há a chance de fotografarmos o maior predador de Madagascar: a fossa. Veremos também o lêmure Sifaka de Verreaux, que chama atenção por sua coloração branca em meio a floresta decídua. As aves também são um ponto alto dessa região, onde poderemos fotografar a coua-de-crista e o drongo, ave símbolo do país. A prática de fotografia noturna nessa região também nos dará a chance de ver os baobás com estrelas ao fundo, numa das cenas que todo fotógrafo sonha poder registrar.

Em nossa volta à capital Antananarivo, percorreremos novamente o interior do país, e buscaremos novas oportunidades para fotografar e conhecer mais sobre as tradições e a cultura do povo malgaxe.

Além de uma riquíssima expedição visual, Madagascar é também uma jornada de autoconhecimento. Lugar onde podemos sentir o tempo com as mãos, vendo de perto a força de sua natureza e a simplicidade e beleza de seu povo.

João Marcos Rosa

 

 

“Eu tinha uma expectativa muito alta em relação a viagem de Madagascar, tanto por ser um destino que eu sonhava conhecer há muito tempo, como pelas recomendações super positivas que tinha de amigos que já viajaram com a OneLapse. Ainda assim, o roteiro, a organização e a assistência recebidas superaram a minha expectativa. Não vejo a hora de embarcar em outra aventura com vocês!”  –  Andrea Goldschmidt, São Paulo/SP

Clique aqui e confira a Galeria completa de fotos

CONFIRA OS VALORES E CONDIÇÕES

João Marcos Rosa

National Geographic

João Marcos Rosa é um fotógrafo brasileiro apaixonado pela cultura e vida selvagem. Jornalista por formação, é um dos sócios fundadores da Nitro Imagens e tem especial talento para contar histórias visuais ligadas à biodiversidade e à conservação ambiental.

Desde 2004 é colaborador da National Geographic Brasil, com imagens também publicadas na edição principal da revista nos EUA, além de Espanha e Alemanha. Seus trabalhos ainda podem ser encontrados em revistas como GEO, BBC Wildlife, Terra Mater e já ilustraram campanhas de conservação para Greenpeace, UNESCO, e WWF.

É autor dos livros Harpia (2010), Arara azul Carajás (2015) e Jardins da Arara de Lear (2017). Entre as exposições realizadas estão “Mormaço na Floresta”, exibido na Galeria dos Povos Indígenas em Brasília em 2008 e “Pássaros Brasileiros”, com exibição no Weltvogelpark, na Alemanha, em 2010. Em 2012 levou para a Fotogaleria a Céu Aberto, em Montevidéu, a exposição “Territórios e Encontros” com imagens de seus documentários sobre a fauna brasileira. Em 2016, a convite do Horniman Museum, em Londres, expôs o trabalho “Fauna Brazil” e, nesse mesmo ano, participou da exposição “Brazlilica”,  do St. George’s Hall, em Liverpool.

Vencedor de diversos prêmios, como o World Bird Photo Contest, Itaú/BBA, New Holland Fotojornalismo e Avistar, João Marcos Rosa também tem fotografias emblemáticas publicadas nos livros “Back from the Brink” (CEMEX, 2017), “A Geography of Hope” (CEMEX, 2106), “Facing Extinction” (Birdlife/T&AD poiser, 2010), entre outros.

Clique aqui e saiba mais sobre o Fotógrafo.

DIA A DIA

LEGENDA

  Café da manhã incluído
  Almoço incluído
  Jantar incluído

DIA 1 | ANTANANARIVO

Chegada ao aeroporto internacional de Antananarivo (também chamada de Tana), a capital de Madagascar. Traslado ao hotel com tempo livre para descanso. À noite, nos reuniremos com o fotógrafo João Marcos Rosa para um briefing com detalhes sobre o dia a dia da nossa expedição. Pernoite.

DIA 2 | ANTANANARIVO – ANDASIBE

Após o café da manhã, sairemos em direção ao Parque Nacional Andasibe, famoso por abrigar algumas das principais espécies de lêmures. No caminho, visitaremos uma reserva privada para conhecer e fotografar camaleões e lagartos endêmicos da ilha. Será uma excelente oportunidade para praticarmos a macro fotografia, com luz natural e flash, já que teremos contato próximo com uma grande diversidade de espécies. Na sequência, seguiremos viagem até Andasibe, nossa base pelas próximas três noites. Pernoite.

DIA 3 | ANDASIBE

O Parque Nacional Andasibe é formado pelo parque de Mantadia e a Reserva de Analamazaotra. Considerada a “casa” do famoso “Indri-Indri”, o maior primata de Madagascar e facilmente observável neste parque natural, além de outras 11 espécies de lêmures, como o lêmure de barriga vermelha, o lêmure grisalho do bambu, o varecia-preto-e-branco e o espetacular sifaka diademado. A flora se caracteriza por vegetação exuberante e tropical no bosque de Mantadia, um dos últimos bosques primários do planeta. Nosso principal foco em Andasibe será fotografar o Indri e, de acordo com a orientação do fotógrafo e dos guias locais, selecionaremos as locações mais indicadas para o dia de atividades. Se tivermos sorte, algumas outras espécies de animais endêmicos poderão ser observadas e fotografadas. Retorno ao hotel e pernoite.

DIA 4 | ANDASIBE – ANTSIRABE

Hoje teremos um longo caminho pela estrada até a cidade de Antsirabe, na rota que nos liga a costa oeste do país. Viajar pelo interior de Madagascar é uma ótima oportunidade para conhecer de perto e documentar o modo de vida do povo malgaxe. Faremos algumas paradas durante o trajeto quando identificarmos situações interessantes para a fotografia. Chegada a Antsirabe, check-in e pernoite.

DIA 5 | ANTSIRABE – MORONDAVA

Continuaremos o nosso trajeto até a costa oeste de Madagascar, sempre contando com paradas pelo caminho ao identificarmos boas oportunidades fotográficas. Chegaremos a cidade de Morondava ao final da tarde e, de acordo com as condições climáticas do dia, uma boa opção pode ser fotografar da praia a chegada dos pescadores que retornam de um longo dia de trabalho nas águas do Canal de Moçambique. Muitas famílias dependem da pesca nessa região, e as pequenas e tradicionais embarcações a vela podem proporcionar lindas imagens ao pôr do sol. Chegada ao hotel para check-in e pernoite.

DIA 6 | MORONDAVA

Nosso dia será dedicado a visitar e fotografar a famosa Alameda dos Baobás, local emblemático de Madagascar presente no imaginário de todo fotógrafo e viajante. O lugar consiste em uma estrada de terra com diferentes espécies de baobás (das nove existentes no mundo, seis são endêmicas de Madagascar). Pretendemos documentar a região em três diferentes momentos do dia: durante o amanhecer, ao pôr do sol e também à noite. Em cada momento do dia teremos tempo suficiente para buscar os melhores ângulos sob a luz mais adequada para os nossos objetivos. Retorno ao hotel e pernoite.

DIA 7 | MORONDAVA

Pela manhã, teremos a oportunidade de fotografar os pescadores saindo para mais um dia de trabalho no Canal de Moçambique. A luz da região nos proporciona belos registros desse momento. O restante do dia será livre para aproveitarmos a estrutura do hotel e recarregarmos a nossa energia para a segunda parte da expedição. O fotógrafo ficará a disposição para analisar individualmente o material produzido até o momento. Pernoite.

DIA 8 | MORONDAVA – KIRINDY

Pela manhã, sairemos em direção a Reserva de Kirindy. Nosso hotel fica localizado ao lado de uma comunidade local e de um baobá enorme, muito antigo e sagrado para o povo malgaxe. À noite, faremos mais uma saída para praticarmos a fotografia noturna tendo como primeiro plano os enormes baobás da costa oeste de Madagascar. Retorno ao hotel e pernoite.

DIA 9 | KIRINDY – MORONDAVA

Kirindy é uma floresta localizada em um dos ecossistemas mais ameaçados de Madagascar: suas florestas decíduas secas. A floresta abriga sete espécies de lêmures e uma série de répteis endêmicos. A flora é igualmente incomum – uma série de espécies únicas são encontradas em Kirindy. Visitaremos o local acompanhados por guias nativos e experientes, que nos conduzirão em busca dos animais. Os lêmures menores, de hábito noturno, saem de buracos escavados no tronco das árvores e são mais fáceis de serem fotografados nesse horário do dia, pois sua visão é prejudicada pela luz e acabam ficando mais expostos. Os elegantes lêmures Sifaka brancos são comuns na região e as árvores secas facilitam tanto a nossa locomoção quanto a visão em meio a este ecossistema. Em seguida, retornaremos a Morondava passando mais uma vez pela Alameda dos Baobás. Chegada ao hotel e noite livre. Pernoite.

DIA 10 | MORONDAVA – ANTSIRABE

Após o café da manhã, iniciaremos o nosso retorno a capital Antananarivo com a primeira parte da viagem até Antsirabe. Faremos paradas para fotografar sempre que identificarmos boas oportunidades. Chegada a Antsirabe, check-in e noite livre. Pernoite.

DIA 11 | ANTSIRABE – ANTANANARIVO

Dia de retorno até a capital Antananarivo com chegada prevista para o almoço. Nossa tarde será dedicada a compras em algumas lojas tradicionais da cidade com seus chocolates, especiarias e souvenirs. Faremos também uma visita ao Museu de Fotografia. Chegada ao hotel para check-in e pernoite.

DIA 12 | ANTANANARIVO – EMBARQUE

De acordo com o horário do voo, traslado ao aeroporto para embarque, de onde nos despediremos com ótimas recordações.

FIM DOS SERVIÇOS

GALERIA DE FOTOS

Fotos: João Marcos Rosa. Todos os direitos reservados.

MAIS INFORMAÇÕES

   HOSPEDAGEM

ANTANANARIVO: Palissandre Hotel & Spa
ANDASIBE: Mantadia Lodge
MORONDAVA: Palissandre Cote Ouest Resort & Spa
RESERVA DE KIRINDY: Relais de Kirindy
ANTSIRABE: Hotel Couleur Café

INCLUI

  • 11 noites de hospedagem
  • Traslados de chegada e saída nos horários de voos selecionados para o grupo
  • Transporte privativo ao grupo durante a viagem em microônibus ou veículos 4×4, dependendo do local
  • Entradas para todos os locais visitados e listados no roteiro
  • Refeições conforme roteiro
  • Acompanhamento e assistência fotográfica de João Marcos Rosa
  • Acompanhamento de coordenador operacional da OneLapse
  • Acompanhamento de guia local falando espanhol
  • Seguro viagem April – Plano 60 Mundo

NÃO INCLUI

  • Passagens aéreas e taxas de embarque
  • Visto de entrada em Madagascar (cerca de USD40)
  • Refeições não mencionadas e bebidas durante refeições já incluídas
  • Traslados de chegada e saída em horários diferentes do recomendado
  • Early check-in e late check-out
  • Equipamento fotográfico
  • Gastos pessoais e gorjetas

OBSERVAÇÕES

  • Para esta viagem, brasileiros necessitam de passaporte com validade mínima de 6 meses a partir da chegada a Madagascar, certificado internacional de vacinação contra a febre amarela e emissão de visto na chegada (cerca de USD40);
  • Esta viagem é destinada a todos os entusiastas da fotografia, de iniciantes a profissionais, não havendo pré-requisito como nível de conhecimento ou equipamento fotográfico. As orientações do fotógrafo serão feitas de acordo com o objetivo de cada participante. Todos os inscritos devem ter consciência de que o foco da viagem é a fotografia e por este motivo teremos horários específicos de saída e retorno das atividades;
  • Os preços estão em dólares americanos (US$) e por pessoa. A conversão para o Real levará em consideração o câmbio turismo no dia do pagamento, conforme cotação do Valor Econômico;
  • Durante o roteiro, especialmente nos deslocamentos, poderemos passar por regiões com infraestrutura precária e nem sempre será possível garantir bons restaurantes, banheiros, etc. No entanto, faremos o possível para tentar minimizar qualquer desconforto;
  • O descritivo do roteiro é uma ideia das atividades que buscaremos fazer durante a expedição e que podem ser alteradas de acordo com as condições climáticas, recomendações do fotógrafo responsável ou motivos de força maior.

 

EQUIPAMENTOS RECOMENDADOS

  • Câmera fotográfica
  • Cartões de memória
  • Lentes de 17mm a 400mm e Macro
  • Tripé
  • Cabo disparador
  • Flash

* Em caso de dúvidas, clique aqui e veja nosso FAQ.

QUER SE INSCREVER OU TEM DÚVIDAS?

PARTE TERRESTRE – VALORES POR PESSOA

POR PESSOA EM ACOMODAÇÃO DUPLA:

US$ 5.190,00*

SUPLEMENTO VOLUNTÁRIO PARA QUARTO INDIVIDUAL US$ 800,00

SINAL EM DEPÓSITO NO MOMENTO DA INSCRIÇÃO: R$ 2.500,00

DESCONTO AOS 4 (QUATRO) PRIMEIROS INSCRITOS: R$ 700,00

FORMAS DE PAGAMENTO:

  • À vista em depósito/boleto com 5% de desconto
  • 30% de entrada + Saldo em até 4x sem juros nos cartões de crédito Visa, Master e Amex.

 

* Caso o grupo seja fechado e não haja um participante para dividir o quarto duplo, deverá ser pago um suplemento involuntário no valor de US$400,00. Este valor será cobrado a vista em até 72h antes do início dos serviços.

** Esta viagem exige 8 participantes para que o grupo seja confirmado. O sinal não é reembolsável em caso de desistência da viagem e não pode ser transferido para outro destino. A confirmação ou não da saída será feita no dia 18/04/2019 ou antes, caso já tenhamos atingido o número mínimo de participantes. Confirmando o grupo, o valor do sinal será abatido da entrada e caso o mesmo não seja confirmado, o valor será integralmente devolvido.