Ilhas Canárias | Um continente em miniatura

17 MAI - 27 MAI 2020


INSCRIÇÕES ABERTAS

Uma jornada que parece de outro planeta com o conforto de quem está na Europa

Dá para contar nos dedos os lugares da Terra que parecem não fazer parte deste planeta. As Ilhas Canárias estão entre os menos óbvios da categoria. E não foram apenas os diretores de filmes como Fúria de Titãs ou Inimigo Meu, rodados em Lanzarote, que descobriram isso. Até mesmo astronautas da Agência Espacial Europeia estão sendo treinados no solo vulcânico com ares marcianos deste arquipélago. Mais surpreendente ainda é perceber que o landscape extraterrestre é apenas um dos cenários extremos que as Ilhas Canárias oferecem. Sem, no entanto, exigir dos visitantes deslocamentos mais complicados que um voo de 3 horas desde Madri ou Lisboa.

De ordinário este território que pertence à Espanha, apesar de ficar muito próximo da costa do Marrocos, não tem nada. Imagine um lugar repleto de vulcões, florestas subtropicais com cachoeiras, praias de insólita beleza e um dos céus mais estrelados do planeta. O Oceano Atlântico que o banha contribui com a avistagem de golfinhos e, com sorte, até baleias. Entre uma e outra paisagem desse calibre, ainda dá para dormir em hotéis confortáveis, comer bem e tomar bons vinhos produzidos ali mesmo.

“Dá para resumir este roteiro da seguinte forma: diversidade de paisagens”, diz o fotógrafo Edson Vandeira, líder da expedição. Ele explica que a paisagem vulcânica predomina nestas ilhas e que o acesso aos vários vulcões é muito fácil. “Você para o carro nos locais que escolhemos estrategicamente, anda de 10 a 30 minutos e está no topo da cratera de um vulcão”, diz. Outra curiosidade é o contraste entre o ambiente ultra árido do topo do vulcão, a cerca de 3 mil metros de altitude, com as regiões de floresta encontradas nas partes mais baixas e das lindas praias no nível do mar.

Observar e registrar o céu das Canárias através da astrofotografia também faz parte desta viagem. Especialmente em La Palma, ilha que virou referência tanto para observação de estrelas quanto para pesquisa astronômica. O maior telescópio óptico do mundo, com abertura de 10.4 metros, é o Gran Telescopio Canarias, estrela no Roque de Los Muchachos Observatory, em La Palma.

Se a localização do arquipélago ajuda, o governo também fez a sua parte. Em 1988, La Palma conseguiu ter aprovadas leis que regulamentam o tipo e a intensidade das luzes artificiais para que não prejudiquem a visibilidade deste espetáculo da natureza que é o céu da região. Ficaram conhecidas como as Leis do Céu. Em 2002, a ilha inteira recebeu o título de Reserva de Biosfera da UNESCO. Com isso, 4 das 7 ilhas das Canárias – sendo as outras Lanzarote, Fuerteventura e La Gomera – são designadas desta maneira. “Em La Palma temos uma saída guiada com um guia brasileiro radicado nas Canárias e especialista em astronomia. Ele vai nos apresentar as estrelas, constelações, toda história relacionada a este universo. E vamos aproveitar para fazer lindas fotos”, adianta Edson.

Apelidada de La Isla Bonita, La Palma é de fato a grande dama das Canárias e o principal highlight deste roteiro. São 5 dias nesta ilha, vivenciando experiências muito diversas, que vão da astrofotografia à saída de barco para ver a vida marinha da região, passando por visitas a vulcões, cavernas e praias. É ali também que quem quiser pode se aventurar a fazer um trekking de 6 a 7 horas no Parque Nacional Caldera de Taburiente, a única caminhada longa do roteiro e totalmente opcional – quem não quiser ir, fica na praia curtindo. Afinal, esta é uma viagem de grandes paisagens e pouco esforço físico. A ideia é intercalar passeios, relativamente fáceis e curtos, com intervalos de períodos de descanso e boa gastronomia, que é um ponto forte do roteiro. Junte a isso a estrutura excelente, de padrão europeu, e a própria logística fácil que o local imprime ao roteiro. “A gente acorda bem cedinho para ver o amanhecer, volta, descansa, almoça, come bem. É um roteiro muito diverso e muito bonito”, diz Edson.

Do início ao fim, este é o ritmo da viagem. A começar pela Ilha Tenerife, a principal porta de entrada das Canárias. Ali, dentro do Parque Nacional Teide, vamos contemplar o maior vulcão da Espanha – o Monte Teide, com seus 3.718 metros de altura –, de camarote. Confortavelmente instalados bem na frente, em um hotel com excelente estrutura, o que rende oportunidades de fotos em horários diversos, inclusive à noite. Já na belíssima praia de Benijo, formações rochosas que remetem a lugares remotos, como a Islândia, são incríveis para fotografia ao entardecer e de longa exposição.

O final desta jornada também não deixa a desejar, uma vez que nossa despedida das Canárias acontece em território “marciano”: a ilha Lanzarote. Mas com todas as vantagens que o planeta Terra oferece, como visitar uma vinícola local e degustar ótimos vinhos que solos vulcânicos como este são capazes de nos proporcionar.

Clique aqui e confira a Galeria completa de fotos

CONFIRA OS VALORES E CONDIÇÕES

Edson Vandeira

National Geographic

As viagens têm o poder de transformar o destino de algumas pessoas. Foi o que aconteceu com o fotógrafo e guia de montanha Edson Vandeira, nascido e crescido em São Paulo em 1989, mas que, nos últimos anos, adotou a cidade de Campo Grande (MS) como moradia. Em 2008, aos 19 anos, começou a fazer suas primeiras viagens. Passou a praticar o montanhismo e a escalada. Ao mesmo tempo em que pegava gosto pelas montanhas, também se interessou pelo mundo da fotografia, especialmente as imagens de aventura. Desde então, não parou mais de viajar e fotografar.

No começo, Vandeira escalou as principais montanhas do Brasil. Depois, decidiu colocar em prática o que havia aprendido e partiu para a exploração da Cordilheira dos Andes, a começar por escalar uma montanha de 6 mil metros próximo a Mendoza, na Argentina. Em 2010, conquistou a maior montanha das Américas, o Aconcágua, com 6.962 metros, localizado na Argentina. Na sequência vieram novas aventuras em outras grandes montanhas na Bolívia, Peru e Patagônia (Argentina e Chilena). Em 2015, subiu o Mont Blanc, nos Alpes, entre França e Itália, com 4.800 metros. Ao todo, foram mais de 30 ascensões em montanhas de altitude. Além disso, há 5 anos ele é contratado para apoiar o Programa Antártico Brasileiro, como alpinista responsável pela segurança dos cientistas durante a permanência e nos deslocamentos na Antártica.

Para ele, a associação entre fotografia e montanhismo é perfeita, pois, por meio das imagens que produz, consegue registrar os desafios que encontra durante suas jornadas nas montanhas. Além disso, suas fotos também permitem eternizar momentos únicos de contemplação e beleza vivenciados durante as escaladas, já que, para Vandeira, as imagens são uma poderosa ferramenta para contar boas histórias.

Atualmente vem colaborando para a National Geographic Brasil e Adventure (EUA), sendo um fotógrafo representado exclusivamente pela National Geographic Creative. Tem como fonte de inspiração renomados fotógrafos da área, como os americanos Jimmy Chin, Cory Richards e os brasileiros Luciano Candisani e Sebastião Salgado.

Todo esse conhecimento e experiência, aliados à formação que fez em cursos nas áreas de montanhismo, trekking, escalada em rocha e em gelo, primeiros socorros e resgates em áreas remotas, serão importantes durante as expedições fotográficas. Nestas jornadas ele pretende dividir com os viajantes sua paixão por este ambiente e tudo o que aprendeu e desenvolveu nos últimos anos pelas montanhas do mundo.

Clique aqui e saiba mais sobre o Fotógrafo.

DIA A DIA

LEGENDA

  Café da manhã incluído
  Almoço incluído
  Jantar incluído

DIA 1 | TENERIFE

Chegada ao aeroporto internacional de Tenerife. Recepção e traslado ao hotel para check-in. Em horário a combinar, encontraremos com o fotógrafo Edson Vandeira para um briefing detalhado sobre o dia a dia da expedição.

DIA 2 | TENERIFE – PARQUE NACIONAL DEL TEIDE

Após o café da manhã, sairemos de carro com destino ao Parque Nacional del Teide. O local é uma visita imperdível, pois é lá que fica o Vulcão Teide, maior da Espanha e terceiro maior do mundo. É a mais completa amostra de vegetação de solo supra-mediterrâneo que existe, além de ser o habitat de uma fauna típica, com grande variedade de espécies de répteis, lagartos e até morcegos. Nesta noite, daremos início às sessões de fotografias noturnas, um dos pontos altos do roteiro. Vamos focar nas maravilhosas formações rochosas e os tajinastes, plantas endêmicas das Canárias, que proporcionam uma linda composição sob um céu incrivelmente estrelado. Para estas fotos, além de Edson Vandeira teremos a companhia e orientação de um dos maiores especialistas de fotografia noturna da ilha.

DIA 3 | PARQUE NACIONAL DEL TEIDE – TENERIFE

Hoje visitaremos um mirante já nos primeiros raios de sol tocando o imponente Vulcão Teide, numa manhã inspiradora! Praticaremos tanto fotos puramente de paisagens como também podemos adicionar pessoas na composição. A tarde, retorno de carro para Tenerife antes de visitarmos a Playa de Benijo, aonde ficaremos a partir do fim de tarde. Devemos encontrar belas formações rochosas e praticar a técnica de longa exposição, bem como o uso de filtros.

DIA 4 | TENERIFE – ILHA LA PALMA

Café da manhã e tempo livre até o transporte ao aeroporto para embarque com destino a Ilha La Palma. Chegada e traslado ao hotel para check-in. La Palma é considerada uma das ilhas mais altas do mundo e, de longe, a mais natural, bem preservada e autêntica das Canárias. A tarde, visita ao bosque de Los Tilos até o início da noite. Los Tilos é o lar de uma das mais importantes florestas de loureiros da região. É um ecossistema herdado da era terciária que se tornou a primeira Reserva da Biosfera da ilha. O destaque é para um linda cachoeira rodeada pela floresta, formando mais um cenário perfeito para a fotografia de paisagem e longa exposição. Podemos explorar toda a riqueza e diversidade da flora, bem como a vida selvagem que inclui inúmeros invertebrados.

DIAS 5 A 8 | ILHA LA PALMA

Dias dedicados principalmente à astrofotografia nesta fantástica região. As Ilhas Canárias tem um dos melhores céus do mundo para a observação astronômica, condições naturais que foram conservadas graças à “Lei do Céu”, que completa 30 anos. A lei regula o uso das luzes na ilha, como o tipo, a potência, o ângulo e até a altura dos postes. O objetivo é minimizar a poluição luminosa e graças a esses esforços, o turismo astronômico se tornou uma referência para as Canárias. Em 2002, a ilha foi nomeada Reserva da Biosfera da Unesco. Teremos um tour astronômico exclusivo para o nosso grupo com um guia brasileiro especializado que mora há anos na região. Após uma aula a céu aberto, iniciaremos a sessão inspiradora de fotos sobre o universo. Também faremos uma saída privativa de barco para observar a vida marinha da região, com destaque principalmente para os golfinhos, aves e com sorte, algumas baleias. É uma experiência fantástica. Conheceremos também o Parque Nacional Caldera de Taburiente, produto de múltiplas erupções vulcânicas que ocorreram ao longo dos séculos. A geologia do parque formou uma infinidade de riachos e cachoeiras, e além de suas impressionantes paisagens, encontramos uma grande variedade de espécies de plantas e animais, sendo boa parte endêmica das Canárias.

DIA 9 | ILHA LA PALMA – ILHA LANZAROTE

Café da manhã e traslado ao aeroporto para embarque com destino a Ilha Lanzarote. Chegada e traslado ao hotel para check-in. Lanzarote é a ilha mais setentrional das Canárias. Muitas vezes é apelidada como a ilha negra, devido à sua paisagem de lava. Vulcões, crateras, campos de lava são naturalmente os principais cenários para se fotografar. No entanto, podemos nos surpreender ao encontrar ainda algumas praias de areia amarelada que são consideradas entre as melhores em todo o arquipélago. Na parte da tarde, visitaremos a região dos vinhedos, já no caminho para o norte. Iremos em busca de composições que incluam as tradicionais casas brancas, o que cria uma combinação muito contrastante com a paisagem de lava negra. Nas proximidades de La Geria, que é a área vitícola mais importante não só em Lanzarote, mas em todas as Ilhas Canárias, encontraremos muitas vinhas típicas, consistindo de pequenas paredes de pedra semi-circulares protegendo as plantas dos ventos e da erosão. O conjunto de centenas dessas paredes com os vulcões do Parque Nacional de Timanfaya no fundo criam um cenário muito atraente.

DIA 10 | ILHA LANZAROTE

Vamos aproveitar o dia explorando diferentes locações na chamada Rota dos Vulcões. Aonde quer que se vá, nessa Reserva da Biosfera da Unesco, vulcões de diferentes formatos e um mar de lavas sobre extensas áreas abertas serão o cenário predominante. Só para se ter uma ideia, das duas centenas de cones vulcânicos de toda a ilha, apenas duas não são vulcões: o Lomo Camacho e o Lomo S. Andrés. A quase ausência de vegetação, a rugosidade das formas e a variedade de cores, como vermelhos, ocres, pretos e laranjas, nos transporta a lugares que nunca imaginamos, além de proporcionar inúmeras oportunidades fotográficas.

DIA 11 | ILHA LANZAROTE – EMBARQUE

Dia livre até o check-out. De acordo com o horário do voo, traslado ao aeroporto para embarque com destino a Tenerife e conexões. Aqui nos despediremos com ótimas recordações da viagem.

FIM DOS SERVIÇOS

GALERIA DE FOTOS

Fotos: Edson Vandeira e Abián San Gil. Todos os direitos reservados.

MAIS INFORMAÇÕES

   HOSPEDAGEM

Sob consulta.

INCLUI

  • 10 noites de hospedagem com café da manhã em Tenerife e Lanzarote
  • 01 jantar em Tenerife e 01 almoço em Teide (buffet)
  • Traslados in/out privativos ao grupo no primeiro e último dias para os horários de voo selecionados pela OneLapse
  • Transporte privativo ao grupo para todas as locações descritas no roteiro
  • Tour privativo de barco na Ilha La Palma
  • Tour astronômico privativo com guia especializado na Ilha La Palma
  • Voos internos com taxas de embarque conforme roteiro
  • Acompanhamento do fotógrafo Edson Vandeira durante todo o roteiro com orientações sobre a parte fotográfica de acordo com o objetivo de cada participante
  • Acompanhamento de guia local experiente falando espanhol
  • Acompanhamento de coordenador operacional brasileiro para grupo a partir de 8 participantes
  • Seguro viagem April – Max 60 Mundo

NÃO INCLUI

  • Passagens aéreas internacionais e taxas de embarque
  • Early check-in e Late check-out
  • Equipamento de fotografia
  • Excesso de bagagem nos voos internos (franquia de 23kg por pessoa)
  • Bebidas e refeições não mencionadas no roteiro
  • Despesas pessoais e gorjetas

OBSERVAÇÕES

  • Esta viagem é destinada a todos os entusiastas da fotografia, de iniciantes a profissionais, não havendo pré-requisito para inscrição, como nível de conhecimento ou equipamento fotográfico. As orientações do fotógrafo e guia serão feitas de acordo com o objetivo de cada participante;
  • Os preços estão em Euros e por pessoa. A conversão para o Real levará em consideração o câmbio turismo no dia do pagamento, conforme cotação do Valor Econômico;
  • O roteiro pode sofrer alterações após o início da viagem devido às condições climáticas e/ou caso o fotógrafo responsável considere necessário para garantir o melhor aproveitamento do tempo;
  • Para essa viagem, os brasileiros necessitam de passaporte com pelo menos 6 meses de validade a partir da chegada ao destino.

EQUIPAMENTOS FOTOGRÁFICOS RECOMENDADOS

  • Câmera fotográfica DSLR ou Mirrorless
  • Cartões de memória
  • Lentes de 17mm a 400mm
  • Tripé
  • Cabo disparador

* Em caso de dúvidas, clique aqui e veja nosso FAQ.

QUER SE INSCREVER OU TEM DÚVIDAS?

PARTE TERRESTRE – VALORES POR PESSOA

POR PESSOA EM ACOMODAÇÃO DUPLA:

€ 2.890,00*

SUPLEMENTO VOLUNTÁRIO PARA QUARTO INDIVIDUAL: € 450,00*

DEPÓSITO NO MOMENTO DA INSCRIÇÃO: R$ 2.500,00**

DESCONTO PARA OS 06 (SEIS) PRIMEIROS INSCRITOS: R$ 700,00

Forma de Pagamento
  • A vista em depósito com 5% de desconto
  • 30% de entrada + saldo em até 4x sem juros no Visa/Master

 

* Caso o grupo seja fechado e não haja um participante do mesmo sexo para dividir o quarto duplo, deverá ser pago um suplemento involuntário no valor de € 225,00. Este valor deverá ser pago a vista 72h antes do início dos serviços.

** Esta viagem exige um número mínimo de participantes para que o grupo seja confirmado. No momento da inscrição, deverá ser pago um sinal como garantia de inscrição no valor de R$2.500,00 por pessoa, sendo que este sinal não é reembolsável em caso de desistência da viagem e não pode ser utilizado como crédito para outro destino. A confirmação ou não da saída será feita no dia 13/03/2020 ou antes, caso já tenhamos atingido o número mínimo de participantes. Confirmando o grupo, o valor será abatido da entrada e caso o mesmo não seja confirmado, o valor será integralmente devolvido.

Voos Internacionais

Chegada a Tenerife no dia 17 de maio. Embarque de retorno ao Brasil a partir de Tenerife no dia 27 de maio. Consulte-nos para cotação e reserva das passagens aéreas.