Cuba | Crônicas de um país em transformação

14 ABR - 22 ABR

Um destino com história intrigante e sempre presente no ideário latino

A ilha que divide o continente ao meio é o coração da América. Mais que isso, divide o passado do futuro, a história do mito e o sonho da realidade. Uma imersão no tempo, no inconsciente coletivo de um povo e nos sonhos de homens que colocaram uma revolução em prática. Com uma história única e peculiar, Cuba preserva rastros de uma nação que parece ter parado no tempo. Havana, por exemplo, é uma cidade fascinante que ainda mantém as texturas, as cores e uma atmosfera que remonta a aura dos anos 50 e 60. Carros “chevys”, funcionam como táxis; casas que outrora foram mansões, são ocupadas pelos “filhos da revolução”; oficinas e lojas criam suas tecnologias ao invés de importar uma.

Em nossas andanças por Cuba há história para onde se olha. Impossível não querer saber mais quem foram os onipresentes Castro, Cienfuegos e Che. Nesta fascinante viagem fotográfica, iremos captar um pouco desse imaginário cubano em um roteiro que foi organizado para compormos uma história visual; uma crônica visual de um tempo que representa uma era. Seremos testemunhas de um momento histórico de transição: o nascimento dessa “Nova Cuba”. Com imagens sublimes, tentaremos captar os sonhos e esperanças latejantes dos cubanos; iremos procurar entender o que o destinos lhes reserva. 
Com a aproximação com o Estados Unidos, o efeito Trump e a morte de Fidel, a vida em Cuba apresenta novos desafios, esperanças e possibilidades para o cidadão cubano. Hoje, Cuba é um país mais aberto e em plena transição para um novo tempo. E vamos para lá para conhecer este momento que poderá determinar o destino de um país inteiro. “Devemos sempre olhar para o passado para nos prepararmos para o futuro”. A partir dessa máxima, iremos compor um ensaio de fotos sobre essa passagem do tempo; vamos em busca de uma série de fotos que contenha essa nossa experiência coletiva e mais importante ainda, individual. Juntos iremos praticar a fotografia de rua e captar a “mágica luz caribenha” dessa nação insular que é um deleite para aqueles que desejam conhecer melhor nosso continente e a si mesmos. Iremos começar por Havana, em uma verdadeira caça para acharmos as peças do “quebra-cabeça” da nossa história. Vamos procurar lojas, academias de boxe, edifícios e lugares que nos permitam compor um verdadeiro mosaico fotográfico de cores, texturas e sentimentos. Vamos nos colocar no lugar do outro, uma oportunidade mágica que a fotografia nos dá. Em um ambiente cada vez mais aberto ao visitante e com uma inegável segurança social, o turista encontra um povo acolhedor, ora divertido, ora com incertezas sobre o seu destino. Uma cultura peculiar em um país, por assim dizer, diferente. Após três dias recortando a fascinante capital cubana, Havana, partiremos a caminho de Viñales, local onde poderemos presenciar a plantação de tabaco e a magnífica produção dos famosos charutos cubanos, os melhores do mundo. De lá também conheceremos Cienfuegos e Trinidad, locais em que nosso objetivo será conhecer uma Cuba mais rural e familiar, ainda um bocado afastada do furor turístico que toma conta do país atualmente. O interior de casas e a pitoresca vida noturna será enfoque de nossas incursões fotográficas. Para tornar nossa experiência ainda mais particular, tanto em Havana como nas cidades do interior, iremos procurar ter a companhia também de fotógrafos locais, para compartilharmos impressões e informações, o que nos permitirá aprofundar em peculiaridades e oportunidades extremamente exclusivas. Uma viagem única, inesquecível e fascinante, que nos permitirá chegar aos limites que fotografia documental possibilita. Uma expedição que nos trará profundos questionamentos sobre nossas próprias opiniões. Chegou a hora de irmos para ver com nossos olhos. Cuba é um oásis que instiga, choca e oferece a possibilidade de um verdadeiro engrandecimento humano. Essa será a busca da expedição que organizamos para abril de 2019. Um roteiro que irá abranger uma série de passeios e atividades propostas, que preparamos cuidadosamente ao longo de muitos meses de pesquisa, para levar um grupo curioso, audacioso e sedento de novas experiências.
Érico Hiller

Clique aqui e confira a Galeria completa de fotos

CONFIRA OS VALORES E CONDIÇÕES

Érico Hiller

National Geographic

Érico Hiller nasceu em Belo Horizonte (MG), mas adotou São Paulo como cidade para residir. Seu interesse pela fotografia despertou quando ele tinha entre 18 e 19 anos de idade, mas foi durante a Faculdade de Comunicação que realmente houve sua conexão com a fotografia de uma maneira mais intensa e definitiva.

Algum tempo depois, já com 26 anos de idade, decidiu trocar o emprego para se dedicar totalmente ao mundo da fotografia, já que tinha certeza de que gostaria de trilhar o caminho dos projetos documentais e publicar livros, nos quais pudesse contar suas histórias visuais. De certa forma, ele já praticava o chamado storytelling antes mesmo de existir essa denominação. Para Érico, aliás, não há meio melhor para se apreciar fotografias do que o livro, onde o próprio fotógrafo pode dispor as imagens da forma mais apropriada e adequada, considerando uma leitura mais lenta e uma apreensão mais calma por parte do leitor. Para ele, a fotografia impressa tem outro sabor.

Com o tempo, passou a viajar pelo Brasil e pelo mundo e desenvolveu seu olhar para fazer registros documentais cada vez mais precisos e sensíveis, em especial relacionados à temática ambiental e humanitária. Em 2008, realizou um longo ensaio documental sobre as tensões sociais em grandes cidades da Argentina, do Brasil, da China, Índia, México e Rússia. Entre 2011 e 2012 esteve no Ártico, na Tanzânia, na Etiópia, nas Maldivas e na Mata Atlântica retratando regiões ameaçadas. Essas expedições pelo mundo – Érico já esteve em mais de 50 países — propiciaram a publicação de três livros: Emergentes (2008), Ameaçados (2012) e A Jornada do Rinoceronte (2016). Neste mesmo ano, algumas de suas fotos compuseram a exposição Diários de Viagem, na Leica Gallery, em São Paulo. No Brasil, suas fotos já foram veiculadas nas revistas National Geographic, Marie Claire e Rolling Stone, entre outras publicações.

Pela OneLapse, guiando grupos de entusiastas da fotografia, ele esteve na Índia (durante o Festival da Cores), em Myanmar, duas vezes na Indochina (Vietnã e Laos) e na Etiópia. Para o Érico não há muito segredo para se conseguir excelentes imagens. Primeiro, é preciso ter muita motivação e realmente entender o lugar que se visita. Depois, é necessário ter sensibilidade e uma certa doçura para se relacionar com as pessoas. Outro fator importante é se desvencilhar de qualquer pré-julgamento e fotografar com o espírito elevado e bondade. Em suas expedições fotográficas busca inspirar os participantes e ao mesmo tempo deixá-los aptos para lidar com os dilemas e as dificuldades existentes na fotografia documental, principalmente estando nas ruas em destinos não convencionais, dando um suporte logístico e técnico para que cada participante se sinta habilitado para contar uma história em uma sequencia de fotos. Esse é o seu desafio.

Clique aqui e saiba mais sobre o Fotógrafo.

DIA A DIA

LEGENDA

  Café da manhã incluído
  Almoço incluído
  Jantar incluído

DIA 1 | HAVANA

Chegada ao aeroporto internacional de Havana. Recepção e traslado ao hotel para check-in. À noite, reuniremos com o fotógrafo Érico Hiller para um briefing detalhado sobre o dia a dia da expedição. Capital do país, Havana é a cidade dos contrastes. Muitos edifícios malconservados ainda esperam por restauração, enquanto outros, especialmente aqueles em que estão instalados alguns hotéis, têm um quê de suntuosidade. Caminhar pelas ruas e vielas é o melhor jeito de conhecer a maior cidade caribenha. De quebra, é possível ter contato mais estreito e precioso com a população. Aqui, contaremos também com a companhia de um fotógrafo local para uma melhor experiência possível ao registrar não apenas os locais mais conhecidos, como também buscar a perspectiva de uma Havana sob a luz da porta para dentro, ou seja, de uma forma mais intimista. Pernoite.

DIA 2 | HAVANA

Caminharemos por Havana Vieja praticando a fotografia de rua. Passaremos por locais mais conhecidos, bem como locações fora da rota turística convencional. Visitaremos uma tradicional academia e mercados de rua antes de fotografarmos a cidade do alto de um prédio, em busca de imagens panorâmicas. Retorno ao hotel com noite livre para atividades individuais. Pernoite.

DIA 3 | HAVANA

Reservaremos a manhã para uma sessão de fotos com foco nos antigos carros americanos que já são um ícone do país. Seguiremos até um local em que é possível praticarmos algumas técnicas registrando as imagens dos carros com fachadas de prédios coloniais ao fundo. Em seguida, visitaremos uma tradicional academia de boxe e uma casa de família, explorando a luz pelo lado de dentro das construções, além de retratos. À noite, vamos explorar a vida noturna de Havana praticando a fotografia em baixa luz e vivenciando o momento. Retorno ao hotel e pernoite.

DIA 4 | HAVANA

Vamos explorar a chamada Rota Che Guevara. Em mais uma saída fotográfica, caminharemos pela região aonde encontra-se uma série de grafites em homenagem a Che, que podem estar localizados facilmente a primeira vista ou escondidos entre becos e casas. Uma excelente oportunidade para documentar o contraste entre a vida atual e a história recente da ilha. À tarde, teremos tempo junto ao fotógrafo para analisar o material produzido e ajustar o que for necessário para o restante da viagem. Noite livre para atividades individuais e pernoite.

DIA 5 | HAVANA – VIÑALES

Pela manhã, check-out e transporte de carro até a pequena cidade de Viñales, localizada a 170km da capital, na zona rural de Cuba. O local nos ajuda a entender um pouco o interior do país. Plantações de frutas, cana de açúcar, milho e tanques de peixes cercam grandes galpões de madeira. A paisagem, embora produtiva, tem um ar bucólico, com as montanhas da Sierra de los Órganos ao fundo. Chegaremos a tempo de fotografar o belo vale sob a luz do pôr do sol desde um ponto com vista privilegiada. Noite livre e pernoite.

DIA 6 | VIÑALES

Aproveitaremos o dia para conhecer e fotografar diferentes aspectos da cidade. Vamos caminhar pelas ruas coloridas, com casas baixas e detalhes de arquitetura colonial de uma cidade com mais de duzentos anos. As paisagens do vale, que contam com as gigantescas estruturas de pedra, parecem brotar de repente no meio da grande planície de terra vermelha, coberta por plantações de milho e campos de tabaco recém-colhido. Estas montanhas arredondadas, conhecidas como mongotes, são o que restou de um antigo platô de pedra calcária que cobria a região. Na terra fértil de Viñales, cresce a matéria-prima dos charutos mais famosos do mundo. Mais de oito mil pessoas vivem destas plantações. São, na maioria, pequenos proprietários que cultivam tabaco da forma tradicional. Tradição aqui significa fazer as coisas de um jeito parecido há centenas de anos, e o nosso foco será registrar principalmente este ambiente em meio aos camponeses e muito tabaco, documentando o cotidiano dos moradores e trabalhadores. Retorno ao hotel e pernoite.

DIA 7 | VIÑALES – CIENFUEGOS

Sairemos bem cedo para transporte de carro até a charmosa cidade de Cienfuegos, localizada as margens de uma baía a 400km de Viñales. Após a passagem dos espanhóis pela região, Cienfuegos foi fundada, no século XIX, por imigrantes franceses. O resultado foi a construção de uma série de belos prédios coloniais e neoclássicos de influência francesa, o que rendeu ao centro da cidade o título de Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. Chegaremos para o almoço e a tarde será dedicada a explorar as ruas da cidade registrando a arquitetura e o cotidiano dos moradores. Check-in no hotel e pernoite.

DIA 8 | CIENFUEGOS – TRINIDAD

Pela manhã, seguiremos a Trinidad, localizada a apenas 80km de Cienfuegos. A cidade tem tudo o que muitos viajantes buscam: história, cultura e hospitalidade. Trinidad foi a terceira vila fundada pelos espanhóis em Cuba, em 1514. No século XIX atingiu seu apogeu com a produção de açúcar, mas essa euforia não chegou ao século seguinte, fazendo com que a economia da cidade entrasse em declínio. Para orgulho dos trinitários e alegria dos turistas de hoje, Trinidad foi muito bem preservada, sendo um desses lugares em que o simples passeio por suas ruas estreitas já é algo inspirador para a fotografia. Com pouco mais de 50 mil habitantes, a cidade abriga mais de mil edifícios de grande valor arquitetônico, tendo a Plaza Mayor e a Igreja de Santíssima Trindade como ponto central. À noite, podemos aproveitar a vida noturna da cidade que respira música. Retorno ao hotel e pernoite.

DIA 9 | TRINIDAD – HAVANA – EMBARQUE

Hoje poderemos registrar o belo nascer do sol de Trinidad, além da atmosfera local em meio as casas coloniais. Caminhar pelas ruas de Trinidad é como fazer uma viagem ao passado. Qualquer lugar de Cuba nos passa a sensação de voltar algumas décadas no tempo, mas em Trinidad as páginas do calendário voltam ainda mais longe. Há algo no ar, aquele clima de cidade pequena que faz com que o tempo pareça correr mais devagar. Retorno a casa de família para o café da manhã com mais algum tempo livre para atividades individuais antes de retornarmos diretamente ao aeroporto de Havana, de onde nos despediremos com ótimas recordações.

FIM DOS SERVIÇOS

GALERIA DE FOTOS

Fotos: Cristiano Xavier / Érico Hiller / Louis A. Todos os direitos reservados.

MAIS INFORMAÇÕES

   HOSPEDAGEM

HAVANA: Hotel Iberostar Parque Central
VIÑALES: Hotel Los Jazmines
CIENFUEGOS: Hotel Jagua
TRINIDAD: Casas de família

INCLUI

  • 08 noites de hospedagem com café da manhã;
  • Traslados in/out privativos em Havana nos horários sugeridos para os voos no momento da confirmação da viagem;
  • Transporte privativo ao grupo para todas as locações durante o roteiro;
  • Acompanhamento do fotógrafo Érico Hiller em todas as locações e orientações fotográficas conforme objetivos de cada participante;
  • Acompanhamento de um fotógrafo local falando espanhol durante as saídas em Havana;
  • Acompanhamento de um coordenador operacional da OneLapse durante todo o roteiro;
  • Entradas para todos os locais visitados;
  • Seguro viagem April – Plano Europa Max.

NÃO INCLUI

  • Passagens aéreas internacionais (consulte-nos para cotação e emissão dos voos);
  • Early check-in e Late check-out;
  • Equipamento de fotografia;
  • Almoço e jantar;
  • Visto para entrada em Cuba (emitido pela cia aérea no dia do embarque a um custo médio de USD25);
  • Despesas pessoais e gorjetas.

OBSERVAÇÕES

  • Esta viagem é destinada a todos os entusiastas da fotografia, de iniciantes a profissionais, não havendo pré-requisito para inscrição, como nível de conhecimento ou equipamento fotográfico. As orientações do fotógrafo serão feitas de acordo com o objetivo de cada participante;
  • Os preços estão em dólares americanos (US$) e por pessoa. A conversão para o Real levará em consideração o câmbio turismo no dia do pagamento, conforme cotação do Valor Econômico;
  • A hospedagem em Trinidad será feita nas tradicionais casas de família de Cuba, opções mais simples que não possuem a estrutura de um hotel convencional;
  • O descritivo do roteiro é uma ideia das atividades que buscaremos fazer durante a expedição e que podem ser alteradas de acordo com as condições climáticas, recomendações do fotógrafo responsável ou motivos de força maior.

EQUIPAMENTOS RECOMENDADOS

  • Câmera fotográfica
  • Cartões de memória
  • Lentes de 17mm a 200mm
  • Tripé
  • Cabo disparador

* Em caso de dúvidas, clique aqui e veja nosso FAQ.

QUER SE INSCREVER OU TEM DÚVIDAS?

PARTE TERRESTRE – VALORES POR PESSOA

POR PESSOA EM ACOMODAÇÃO DUPLA:

US$ 4.290,00*

SUPLEMENTO VOLUNTÁRIO PARA QUARTO INDIVIDUAL US$ 650,00

SINAL EM DEPÓSITO NO MOMENTO DA INSCRIÇÃO: R$ 2.500,00

DESCONTO AOS 6 (SEIS) PRIMEIROS INSCRITOS: R$ 700,00

FORMAS DE PAGAMENTO:
  • À vista em depósito/boleto com 5% de desconto
  • 30% de entrada + Saldo em até 4x sem juros no cartão de crédito Visa,Master ou Amex

 

* Caso o grupo seja fechado e não haja um participante para dividir o quarto duplo, deverá ser pago um suplemento involuntário no valor de US$325,00. Este valor será cobrado a vista em até 72h antes do início dos serviços.

** Esta viagem exige um número mínimo de 8 (oito) participantes para que o grupo seja confirmado. O sinal não é reembolsável em caso de desistência da viagem e não pode ser transferido para outro destino. A confirmação ou não da saída será feita no dia 18/01/2019 ou antes, caso já tenhamos atingido o número mínimo de participantes. Confirmando o grupo, o valor do sinal será abatido da entrada e caso o mesmo não seja confirmado, o valor será integralmente devolvido.