Uma jornada de contemplação no coração da civilização Inca

O Peru é um destino único para ser explorado por quem ama a fotografia. Proporciona uma excelente experiência que mistura belas paisagens, arquitetura, história e um pouco de misticismo. Nesta expedição fotográfica o cenário ajuda e muito. Teremos oportunidades de explorar as ruas de Cusco, antiga capital do império inca, visitar ruínas de uma das mais importantes civilizações pré-colombianas, com destaque, claro, para Machu Picchu. Poderemos documentar a cultura presente nas ruas e a arquitetura que mescla resquícios de construções incas sob casarios coloniais de influência hispânica. Também teremos a oportunidade de retratar a população nativa, que ainda guarda muito da cultura e dos costumes dos incas nas vestimentas, nos hábitos e nos rituais. Com certeza, serão dias intensos tomados por momentos únicos vivenciados nos Andes peruanos.

O começo da nossa expedição acontecerá na cidade de Cusco, antiga capital da civilização inca, chamada por eles, na época, de “umbigo do mundo”. Além de caminharmos por suas estreitas ruas, exercitando diferentes técnicas fotográficas, vamos explorar importantes locais da história da região. Entre eles destacamos as ruínas da fortaleza de Sacsayhuaman e seus paredões de pedra de encaixes perfeitos que retratam a engenhosidade da arquitetura inca,  Koricancha, local sagrado onde os antigos incas celebravam o Rei Sol, que possui as ruínas expostas por um grande terremoto em 1950, e a Catedral de Cusco, com sua arquitetura híbrida, que mescla os estilos gótico-renascentista e barroco, fazendo do local um dos mais impressionantes da cidade.

Rica também será a experiência a ser vivenciada na região do Vale Sagrado, onde poderemos explorar o modo de vida rural da população andina, além de criar interessantes composições do contraste de cores da região com o branco dos poços de extração de sal nas famosas Salineiras.

Passada a primeira parte da expedição, partiremos de trem para Águas Calientes, povoado localizado próximo a Machu Picchu. Faremos duas visitas ao sítio arqueológico com o objetivo de garantir boas fotografias: primeiro, uma visita guiada de reconhecimento, aproveitando a luz do fim da tarde. O retorno se dará no dia seguinte bem cedo, antes da chegada da maioria dos turistas, quando aproveitaremos a luz matinal para o registro de composições mais abertas que possibilitam a contemplação em primeiro plano dessas belas ruínas e das exuberantes montanhas ao fundo.

Muito ainda está por ser descoberto. Mas umas boas horas livres perambulando pelas ruínas fazem você viajar para longe e garantir fotos únicas. Como construíram uma cidade ali há centenas de anos? Quanto tempo levou? Quem vivia em Machu Picchu? Como era a rotina, as festividades e as regras sociais lá? Várias perguntas surgirão, mas nem todas têm respostas, vale mesmo o que se leva de recordação.

Depois dessa inesquecível experiência fotográfica em uma das mais interessantes atrações da América do Sul seguiremos para Puno. O destino será na Reserva Nacional do Titicaca, o mais alto lago navegável do mundo, onde se reúnem cerca de 40 ilhas flutuantes. Aqui, encontraremos novas possibilidades de experiências fotográficas retratando, além da geografia local, habitantes dessas ilhas que continuam a viver como seus ancestrais, preservando a cultura, os costumes e um interessante sistema de vida em comunidade. Balsas feitas de forma artesanal são muito características do Lago Titicaca, o que ajuda a criar uma atmosfera única.

Carregado de uma espécie de magia, o Peru representa uma sucessão de boas surpresas sem fim. É uma viagem de uma vida, apropriada para se fazer em grupos, com amigos, sobretudo para os que amam fotografar.

Érico Hiller

 

Clique aqui e confira a Galeria completa de fotos

CONFIRA OS VALORES E CONDIÇÕES

Érico Hiller

National Geographic

Érico Hiller nasceu em Belo Horizonte (MG), mas adotou São Paulo como cidade para residir. Seu interesse pela fotografia despertou quando ele tinha entre 18 e 19 anos de idade, mas foi durante a Faculdade de Comunicação que realmente houve sua conexão com a fotografia de uma maneira mais intensa e definitiva.

Algum tempo depois, já com 26 anos de idade, decidiu trocar o emprego para se dedicar totalmente ao mundo da fotografia, já que tinha certeza de que gostaria de trilhar o caminho dos projetos documentais e publicar livros, nos quais pudesse contar suas histórias visuais. De certa forma, ele já praticava o chamado storytelling antes mesmo de existir essa denominação. Para Érico, aliás, não há meio melhor para se apreciar fotografias do que o livro, onde o próprio fotógrafo pode dispor as imagens da forma mais apropriada e adequada, considerando uma leitura mais lenta e uma apreensão mais calma por parte do leitor. Para ele, a fotografia impressa tem outro sabor.

Com o tempo, passou a viajar pelo Brasil e pelo mundo e desenvolveu seu olhar para fazer registros documentais cada vez mais precisos e sensíveis, em especial relacionados à temática ambiental e humanitária. Em 2008, realizou um longo ensaio documental sobre as tensões sociais em grandes cidades da Argentina, do Brasil, da China, Índia, México e Rússia. Entre 2011 e 2012 esteve no Ártico, na Tanzânia, na Etiópia, nas Maldivas e na Mata Atlântica retratando regiões ameaçadas. Essas expedições pelo mundo – Érico já esteve em mais de 50 países — propiciaram a publicação de três livros: Emergentes (2008), Ameaçados (2012) e A Jornada do Rinoceronte (2016). Neste mesmo ano, algumas de suas fotos compuseram a exposição Diários de Viagem, na Leica Gallery, em São Paulo. No Brasil, suas fotos já foram veiculadas nas revistas National Geographic, Marie Claire e Rolling Stone, entre outras publicações.

Pela OneLapse, guiando grupos de entusiastas da fotografia, ele esteve na Índia (durante o Festival da Cores), em Myanmar, duas vezes na Indochina (Vietnã e Laos) e na Etiópia. Para o Érico não há muito segredo para se conseguir excelentes imagens. Primeiro, é preciso ter muita motivação e realmente entender o lugar que se visita. Depois, é necessário ter sensibilidade e uma certa doçura para se relacionar com as pessoas. Outro fator importante é se desvencilhar de qualquer pré-julgamento e fotografar com o espírito elevado e bondade. Em suas expedições fotográficas busca inspirar os participantes e ao mesmo tempo deixá-los aptos para lidar com os dilemas e as dificuldades existentes na fotografia documental, principalmente estando nas ruas em destinos não convencionais, dando um suporte logístico e técnico para que cada participante se sinta habilitado para contar uma história em uma sequencia de fotos. Esse é o seu desafio.

Clique aqui e saiba mais sobre o Fotógrafo.

DIA A DIA

LEGENDA

  Café da manhã incluído
  Almoço incluído
  Jantar incluído

DIA 1 | CUSCO

Chegada ao aeroporto internacional de Cusco. Considerada uma das cidades mais bonitas das Américas, a capital do incrível império Inca é uma fonte de histórias infindáveis. Nela é possível observar, em cada detalhe, a curiosa miscigenação da cultura espanhola à cultura andina. Recepção e traslado ao hotel para check-in. Teremos um briefing detalhado da expedição com o fotógrafo Érico Hiller, onde poderemos saber mais detalhes do nosso dia a dia, das locações, bem como tirar eventuais dúvidas. Noite livre.

DIA 2 | CUSCO

Pela manhã, teremos nossa primeira saída fotográfica explorando a região de Cusco. Visitaremos a fortaleza de Sacsayhuaman, uma das principais ruínas Incas do país e local onde ocorrem algumas festividades locais. A região é bem peculiar e sua principal característica é a forma em que foi construída: conta com enormes muralhas formadas por rochas gigantescas, que estão perfeitamente esculpidas e encaixadas, um dos símbolos mais marcantes e curiosos da arquitetura e engenharia da civilização Inca. Aqui também teremos uma vista panorâmica singular da cidade de Cusco. Em seguida, iremos para Koricancha, que em Quéchua significa “Templo Dourado”, onde os Incas celebravam o rei sol. Aqui registraremos uma mostra contundente da fusão das culturas Inca e hispânica. Durante a invasão espanhola à região, por volta de 1500, foi construída a igreja dominicana de Santo Domingo que, quando o grande terremoto de 1950 a destruiu, expões as ruínas Incas que resistiram firmemente ao terremoto graças às suas técnicas de construção. Por último, visitaremos a famosa Catedral de Cusco e sua arquitetura híbrida, que mescla os estilos gótico-renascentista e barroco, e fazem do local um dos mais impressionantes do destino. Na parte da tarde, podemos fazer junto ao fotógrafo Érico Hiller uma caminhada pelas estreitas ruas da cidade, exercitando diversas técnicas fotográficas. Noite livre.

DIA 3 | CUSCO – VALE SAGRADO

Após o café da manhã, seguiremos ao norte para a vila de Chinchero, um povoado na região do Vale Sagrado dos Incas. Poderemos visitar um pequeno mercado local e seus inúmeros detalhes coloridos, antes de seguirmos para a região das Salineiras, ainda no Vale Sagrado e próximo ao distrito de Maras. Nas Salineiras, exploraremos na nossa fotografia o contraste de cores da região com o branco dos poços de extração de sal. Boa oportunidade também para registrarmos o modo de vida rural do Peru. Poderemos presenciar, por exemplo, cenas típicas de camponeses com seu rebanho de ovelhas, além de outras atividades locais. Retorno a Cusco no fim da tarde e noite livre.

DIA 4 | CUSCO – ÁGUAS CALIENTES – MACHU PICCHU

Pela manhã, embarcaremos em direção a Águas Calientes, nossa cidade base para visitarmos Machu Picchu, conhecida também como a cidade perdida dos Incas. A viagem de trem é agradável e podendo contemplar a vista panorâmica do caminho. Chegaremos a Águas Calientes no final da manhã e teremos tempo para almoçar antes de subirmos a Machu Picchu para aproveitarmos a luz do fim de tarde. Faremos uma visita guiada para conhecer mais sobre a história do local e também para nos familiarizarmos com as locações. Como há muitos turistas neste horário, aproveitaremos para abordar composições mais fechadas, o contraste entre as paredes iluminadas e sombreadas e, principalmente, checar quais os melhores pontos para as fotos do dia seguinte, de acordo com o interesse de cada um. Retorno a Águas Calientes e noite livre.

DIA 5 | ÁGUAS CALIENTES – MACHU PICCHU – CUSCO

Hoje bem cedo, tentaremos subir a Machu Picchu em um dos primeiros veículos do dia. Iremos fotografar as ruínas, sendo esta a melhor oportunidade para imagens mais abertas que contemplam Machu Picchu e as montanhas ao seu redor. Tempo livre para almoço até o nosso embarque de volta a Cusco no meio da tarde. Chegada, traslado ao hotel e noite livre.

DIA 6 | CUSCO – PUNO

Pela manhã, traslado ao aeroporto de Cusco para embarque com destino a Juliaca, em voo de cerca de uma hora. Chegada e transporte de carro por mais uma hora até a cidade de Puno, nossa base para explorarmos o Lago Titicaca. Teremos tempo livre para analisar junto ao fotógrafo Érico Hiller o material produzido até o momento. Restante do dia livre.

DIA 7 | PUNO – LAGO TITICACA – PUNO

Nosso dia será dedicado a explorar a Reserva Nacional do Titicaca, onde se encontram um grupo de 40 ilhas flutuantes que foram construídas em totora, uma planta herbácea aquática e prensada. Visitaremos as mais representativas ilhas onde vivem os Uros, habitantes do lago que continuam vivendo até hoje como seus ancestrais, preservando seus costumes, ideologias e, sobretudo, seu próprio sistema de vida comunal. Visitaremos também a Ilha Taquile, aonde vivem cerca de duas mil pessoas no meio do maior lago em volume d’água da América do Sul. Uma boa oportunidade de fotografar uma comunidade que vive com suas próprias regras, um código de vestimenta interessantíssimo e que se mobilizam em balsas construídas artesanalmente. Cores, ambientes e formatos variados geram muitas possibilidades de fotos. No fim da tarde, retorno a Puno e noite livre.

DIA 8 | PUNO – JULIACA – EMBARQUE

Tempo livre até o check-out. Transporte até o aeroporto de Juliaca, de acordo com o horário do voo, de onde nos despediremos com ótimas recordações.

FIM DOS SERVIÇOS

GALERIA DE FOTOS

Fotos: Cristiano Xavier / Érico Hiller / Shutterstock. Todos os direitos reservados.

MAIS INFORMAÇÕES

   HOSPEDAGEM

CUSCO: Esplendor  ou similar
ÁGUAS CALIENTES: Hotel El Mapi ou similar
PUNO: Hotel Jose Antonio ou similar

INCLUI

  • 07 noites de hospedagem com café da manhã;
  • Traslados privativos ao grupo para chegada em Cusco e saída em Puno desde que os voos tenham sido emitidos conforme sugestão da OneLapse;
  • Transporte privativo ao grupo para todas as locações descritas no roteiro;
  • Acompanhamento de guia local falando espanhol, além de coordenador operacional da OneLapse falando português durante todo o roteiro;
  • Acompanhamento do fotógrafo Érico Hiller em todas as locações com orientações fotográficas conforme objetivo e necessidade de cada participante;
  • Entradas para todos os locais visitados;
  • Passagens de trem para os trechos Cusco – Águas Calientes – Cusco;
  • Seguro viagem April – Plano Europa Max.

 

NÃO INCLUI

  • Passagens aéreas internacionais e domésticas (consulte-nos para cotação e emissão dos voos);
  • Early check-in e Late check-out;
  • Equipamento de fotografia;
  • Almoço e jantar;
  • Despesas pessoais e gorjetas.

OBSERVAÇÕES

  • Esta viagem é destinada a todos os entusiastas da fotografia, de iniciantes a profissionais, não havendo pré-requisito para inscrição, como nível de conhecimento ou equipamento fotográfico. As orientações do fotógrafo serão feitas de acordo com o objetivo de cada participante;
  • Visitaremos cidades localizadas em altitude de até 3.800m acima do nível do mar, o que pode não ser recomendado para pessoas com problemas cardíacos, gestantes, entre outras situações. Sugerimos consultar o seu médico antes da inscrição;
  • Os preços estão em dólares americanos (US$) e por pessoa. A conversão para o Real levará em consideração o câmbio turismo no dia do pagamento, conforme cotação do Valor Econômico;
  • As passagens aéreas internas não estão incluídas no preço do pacote porque é recomendado que sejam emitidas junto ao bilhete internacional (consulte-nos para cotação e emissão de passagens);
  • O descritivo do roteiro é uma ideia das atividades que buscaremos fazer durante a expedição e que podem ser alteradas de acordo com as condições climáticas, recomendações do fotógrafo responsável, guia local ou por motivos de força maior.

EQUIPAMENTOS RECOMENDADOS

  • Câmera fotográfica
  • Cartões de memória
  • Lentes de 17mm a 200mm
  • Tripé
  • Cabo disparador

* Em caso de dúvidas, clique aqui e veja nosso FAQ.

QUER SE INSCREVER OU TEM DÚVIDAS?

PARTE TERRESTRE – VALORES POR PESSOA

POR PESSOA EM ACOMODAÇÃO DUPLA:

US$ 3.890,00*

SUPLEMENTO VOLUNTÁRIO PARA QUARTO INDIVIDUAL US$ 550,00

SINAL EM DEPÓSITO NO MOMENTO DA INSCRIÇÃO: R$ 2.500,00

DESCONTO AOS 6 (SEIS) PRIMEIROS INSCRITOS: R$ 700,00

Forma de Pagamento
  • A vista em depósito com 5% de desconto
  • 30% de entrada + saldo em até 4x sem juros no Visa, MasterCard e Amex

 

* Caso o grupo seja fechado e não haja um participante para dividir o quarto duplo, deverá ser pago um suplemento involuntário no valor de US$275,00. Este valor será cobrado a vista em até 72h antes do início dos serviços.

** Esta viagem exige um número mínimo de 10 participantes para que o grupo seja confirmado. O sinal não é reembolsável em caso de desistência da viagem e não pode ser transferido para outro destino. A confirmação ou não da saída será feita no dia 08/06/2018 ou antes, caso já tenhamos atingido o número mínimo de participantes. Confirmando o grupo, o valor do sinal será abatido da entrada e caso o mesmo não seja confirmado, o valor será integralmente devolvido.